Curso superior Engenharia Eletrônica – Onde fazer?

A Engenharia Eletrônica nada mais é do que a área da engenharia que se ocupa de diversos projetos e de desenvolver componentes determinados, equipamentos e sistemas diversos eletroeletrônicos, sempre utilizados nas áreas de automação industrial.

Os profissionais que atuam nesta área de materiais eletroeletrônicos, bem como sistemas de medição e controles eletroeletrônicos, equipamentos biomédicos e informática médica, entre outros.

Curso superior Engenharia Eletrônica

 

Dentre todas as suas responsabilidades temos a instalação e a operação bem como manutenções de sistemas e equipamentos distintos. Este profissional poderá realizar um estudo de viabilidade econômica e técnica, além de executar e fiscalizar as obras de serviços de cunho técnico e realizar também vistorias, avaliações e perícias, divulgando laudos, e pareceres de sistemas determinados.

O mercado de trabalho para este profissional

Toda a área de atuação deste profissional é bastante ampla, e tende acima de tudo a crescer ainda mais com toda a evolução do que consideramos como a automação industrial e de tecnologias de comunicação e de informação. Levando isto em conta, os engenheiros eletrônicos tem um espaço em empresas de qualquer tipo de setores, o que precisam de especialistas em processamentos de sinais, e informação nos desenvolvimentos de equipamentos eletroeletrônicos.

Os engenheiros eletricistas e também eletrônicos acabam colhendo frutos de um excelente momento que é vivido pela construção civil. E as principais oportunidades poderão ser encontradas e se concentrar nas regiões sul e sudeste do Brasil.

A remuneração inicial deste profissional deverá ficar a partir de R$ 4.068 por uma jornada de trabalho de seis horas diárias.

Dentre as melhores escolas podemos citar:

MG Belo horizonte PUC Minas Eng. Eletrôn. e de Telecom., Itajubá Unifei, PE Recife UFPE, PR Curitiba UTFPR, RJ Rio de Janeiro Uerj Eng. Elétr. (sist. eletrôn.).

Um pouco sobre o curso

Com relação ao curso, nos seus dois primeiros anos de graduação, o currículo deverá ser bastante forte em matérias de áreas de exatas, como por exemplo cálculo diferencial, física, matemática, geometria, desenho técnico e ainda estruturas de dados. Depois é possível se começar a estudar disciplinas específicas. A duração média dos cursos é de cinco anos. E existem alguns enfoques para a telecomunicação e a automação.

 

Deixe um Comentário: