H1N1 – Primeiros Sintomas e Tratamentos

A H1N1, ou gripe suína, como foi mais conhecida em 2009 quando surgiu a doença, é causada por um vírus, é uma doença contagiosa, podendo ser passada através de contato direto com animais, objetos e pessoas infectadas.

O vírus fica encubado de três a cinco dias, até que a pessoa comece a apresentar os primeiros sintomas.
A orientação é de sempre manter as mãos higienizadas. Usando álcool gel ao entrar em contato com objetos, pessoas e situações onde não se é seguro, e pode adquirir o vírus. E até mesmo lavar as mãos sempre que possível.

Esse ano o vírus tem se manifestado antes mesmo do inverno chegar, estação do ano mais propícia para a multiplicação do vírus. Fazendo com que os postos e clínicas de vacinação tivessem seus estoques esgotados em tempo recorde.

H1N1

Mas a recomendação do Ministério da Saúde, é para que a população mantenha a calma, e siga as orientações de prevenção apenas.

 

Os Primeiros Sintomas

 Os primeiros sintomas que a pessoa infectada com H1N1 apresenta, é bem parecida e pode ser confundida com a gripe comum. Tendo em vista que a população tem o costume de se auto medicar, diante de gripes e resfriados. Podendo assim, dificultar bastante o diagnóstico.

Por isso é sempre importante a avaliação de um médico.

Apesar dos sintomas serem confundidos com gripe comum, a grande diferença está na temperatura, que fica em torno de 38° e 39°, acompanhado de tosse, dores musculares, irritação nos olhos, cansaço, coriza, falta de apetite e em alguns casos até vômitos e diarreia.

 

Diagnóstico e Tratamento

 Para diagnosticar a H1N1, são feitos testes clínicos. Especialistas avaliam os sintomas apresentados, e também fazem uma breve entrevista com o paciente.

O tratamento deve ser sempre orientado por um médico, e deve ser seguido à risca pelo paciente. Não realizando auto medicação, pois é muito perigoso podendo levar o indivíduo a ter sérias complicações e até a morte.

Deve-se tomar a medicação passada pelo médico, pelo tempo estipulado pelo mesmo.

Muito importante evitar a transmissão da doença para outras pessoas, utilizando máscaras descartáveis.

 

Deixe um Comentário: