Hopi Hari fecha as portas com dívidas que ultrapassam R$ 300 milhões

No dia 12 de maio, o Hopi Hari, parque de diversões localizado em Vinhedo, interior do estado de São Paulo, fechou suas portas e não tem previsão para reabrir.

O parque estava passando por uma forte crise financeira e as dívidas que foram crescendo já ultrapassam o valor de R$ 300 milhões.

Hopi Hari – Magia, Diversão e Encantamento

A história do Hopi Hari começou no dia 27 de novembro de 1999 trazendo para o interior do estado de São Paulo um parque de diversões temático repleto de atrações para todas as idades.

O parque nasceu com hino, bandeira e idioma próprios, e os espaços temáticos transmitiam aos visitantes a sensação de que pertenciam a outro país.

Entre as 60 atrações do parque estava a Montezum, a maior montanha russa de madeira da América Latina.

Estima-se que desde 1999 até 2008 passaram mais de 15 milhões de visitantes no parque.

Primeira crise – mudança de proprietários e nova temática

A primeira crise do Hopi Hari aconteceu no ano de 2008, quando o parque não lucrou conforme o esperado e a solução para evitar que as dívidas ficassem ainda maiores era a mudança na gestão.

Em 2012, a nova gestão inaugurou uma nova temática com a permissão de direito de imagem de personagens como Patolino, Frajola, Superman, Batman, Penélope Charmosa, entre outros.

Hopi Hari fechas as portas com mais de R$ 300 milhões em dívidas

Com quase 18 anos de história o Hopi Hari fecha as portas após acumular mais de R$ 300 milhões em dívidas.

Desde agosto de 2016 o empresário Cesar Federmann, um dos credores e donos do terreno, havia entrado com três pedidos de falência e quando o parque fechou já estava funcionando à base de gerador devido ao corte de energia por falta de pagamento.

Em nota oficial, José Luiz Abdalla, presidente do Hopi Hari, publicou que o parque continua vivo e que a pausa é apenas para recuperar o folego para voltar à luta com mais força.

O prazo para reabertura do parque não foi divulgado.


Deixe um Comentário: