Os malefícios em fumar cigarro

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, o tabagismo é considerado como a principal causa de morte evitável em todo o mundo. E segundo dados recentemente divulgado pelo Instituto Nacional do Câncer podemos citar que mais de 10% de todos os fumantes do mundo chegam a reduzir a sua expectativa de vida em mais de 20 anos.

Mais de um terço da população mundial é fumante, ou seja 1,2 bilhões de pessoas e entre estes 200 milhões são mulheres. Confira a seguir alguns dos malefícios do cigarro, e saiba que você deve parar com este vício o mais rápido possível.

Os malefícios em fumar cigarro

Consumir tabaco gera muitas doenças.

Não são poucas doenças, mas sim muitas, mais precisamente 50 tipos de doenças podem ser contraídos apenas por ter um hábito de fumar, doenças de coração, câncer e doenças respiratórias e obstrutivas crônicas são muito comuns em fumantes. Estas doenças são consideradas as principais causas de óbito por doença no Brasil, e o câncer de pulmão é a primeira causa de morte por câncer que ocorre no país.

O tabagismo gera a impotência sexual.

Para o homem, o tabagismo gera a impotência sexual, e para as mulheres temos as complicações de gravidez. O fumo ainda gera aneurismas arteriais, úlceras de aparelhos digestivos, infecções respiratórias, trombose vascular, problemas respiratórios, redução do desempenho desportivo, entre outros problemas.

O hábito de fumar envelhece o corpo e o organismo

Todo o hábito de fumar enfraquece os cabelos e faz com que a pele seque, o paladar e o olfato também ficam comprometidos. Além do envelhecimento da pele de forma precoce devido a falta de oxigenação, o cigarro inibe a produção de colágeno que impedem a flacidez. Algo comum de ocorrer nas mulheres que fumam surgir precocemente imensas rugas principalmente em torno dos lábios mesmo quando novas.

Mulheres fumantes tem maiores riscos de infertilidade.

Todas as mulheres fumantes possuem um maior risco de infertilidade, além também de câncer de colo de útero, menopausa precoce, que ocorre em média dois anos antes do normal e ainda dismenorreia que é o sangramento vaginal irregular fora do ciclo menstrual.

 

Deixe um Comentário: