Remédios usados para Abortar – Perigo

Pelo ato de abortar ainda ser considerado crime no Brasil, muitas mulheres, normalmente pobres (pois as ricas vão para clinicas particulares) usam os mais diversos métodos para acabar com a gestação, inclusive alguns remédios que prometem o abortamento, mas que são um perigo não só para a saúde do bebe, mas também para a da mulher.

Esse texto falará um pouco dos riscos que os medicamentes abortivos trazem para as mulheres que os ingerem.

Misoprostol

Remédios usados para Abortar - Perigo

Uns dos medicamentos que as mulheres usam para fazer o aborto instantâneo é o Misoprostol, o qual é extremamente perigoso. Originalmente o Misoprostol foi criado para a prevenção e tratamento de úlceras por inibir a secreção gástrica, o medicamento passou a ser usado como abortivo.

Efeitos colaterais

Os efeitos colaterais do aborto por uso de Misoprostol são variados: hemorragias, dores abdominais, sangramentos, distúrbios menstruais, náusea e vômitos, podendo ocorrer perda de fertilidade e até a morte da gestante. Caso o feto sobreviva, são grandes as chances de ele desenvolver lesões neurológicas ou malformações graves, como a Síndrome de Moebius.

É medicamento é tão perigoso, que ele foi proibido pelo Ministério da saúde, no final de 1998, proibiu sua comercialização devido ao descumprimento das normas estabelecidas, sendo utilizado exclusivamente para uso hospitalar.

Outro medicamento muito utilizado pelas mulheres é o Cytotec, pois, ele pode causar hemorragia, e trazer até risco a vida da paciente. Além disso, as contrações são muito dolorosas.

Nos EUA, são utilizados analgésicos concomitantemente. Por isso o aborto feito com Cytotec é perigoso e inseguro. Não preciso nem falar que é ilegal também. Se a pessoa for pega, responderá por isso.

Medicamentos perigosos

Esses são alguns medicamentos abortivos que são extremamente perigosos de serem usados, infelizmente, ainda é a única saída para muitas mulheres no Brasil, que não tem condições de terem mais filhos e não conseguem enxergar um outro caminho para o aborto, correndo muitas vezes o risco de vida pelo uso desses medicamentos.

Deixe um Comentário: